terça-feira, 31 de maio de 2011

Continuando... diário de viagem (do marido!)

Tailândia, a sudeste do Camboja...


"Neste domingo saímos cedo e percorremos de onibus cerca de 110km em destino para uma provincia da Tailândia. Durante o trajeto, vimos os campos de salinas e os trabalhadores que extraem o sal. O Sal, produzido aqui, tem cor escura e é muito barato. Nossa guia disse que a Tailândia exporta mandioca inclusive para o Brasil. A palavra Thai que dizer liberdade e a escrita vem do Sanscrito (perdoem alguma grafia) e possuem 44 letras e 32 ditongos. O dialeto é quase como se fosse uma canção, ou seja, uma pequena variação no tom, muda todo o entendimento de uma 
palavra. Na Tailândia, estão sofrendo com o aquecimento também e a cada ano, segundo a guia, a agua sobe 3 cm. Aqui não tem os problemas de terremoto. Durante o dia de hoje, fomos de barco (Floating Market) até a provincia e 
conhecemos como é a cultura daquele lugar, com casas simples, todas a beira do rio. As pessoas são de uma grande pobreza e vivem do comércio ao longo do rio. À tarde vemos o show dos elefantes e as danças locais, antes, 
contudo, almoço com as comidas locais, sempre apimentadas....

Talvez você não saiba, mas aqui não existe o famoso Viagra. O remédio, segundo eles, é coração de cobra. Aqui também come-se bicho da seda, gafanhoto frito e escorpião, como aperitivos....
Uma outra curiosidade, é que em Puket existe uma Universidade para Macacos. Estes, são treinados para limpesa e cuidados de crianças....."







Chiang Mai

"Hoje saimos de Bangkok 4:00 para um vôo doméstico de 1:15 até chegar em Chiang Mai. 
Em Chiang Mai, fomos na tribo das mulheres girafa cuja cultura surpreende. São serviçais, submissas, quase não conseguem falar devido as argolas que carregam alongando seu pescoço e ferindo seus ombros. São quase dois quilos de metal enrolado pelo pescoço e nas pernas. Não tem como não se emocionar ver as meninas ainda pequenas na situação que se encontram. Mas é a cultura, nada a ser feito e elas vivem das coisas que fazem artesanalmente portando, os turistas são a fonte de renda delas.
Após o almoço fizemos um tour pela cidade utilizando as bicicletas que são dirigidas por homens de idade avançada, velhos mesmos. Este é um tipo de transporte muito utilizado e antigo na cidade, no nosso caso, a polícia local parou as ruas até que as pessoas concluísse o trajeto...."







Chiang Mai - 31/05

"Mais um dia em Chian Mai, com muito sol. Fomos de onibus 1:15 ao sul em uma pequena província. Lá a comunidade vive de venda de produtos artesanais e também do manejo com os elefantes (estes são sagrados aqui). 
Então nós fizemos algumas atividades "radicais" como descer o rio em uma jangada de bambú. Nosso almoço foi um piquenique com comidas típicas e muitas frutas da região. A tarde, passeio com elefantes e em carroção puxados por bois. Mas os lugares são bonitos e a cidade bem organizada. Aqui, parece ser mais pobre que em Bangkok. 
Existem poucos prédios e a arquitetura privilegia o uso de madeira nas casas, tanto no campo quanto na cidade. 
O trânsito é tranquilo apesar de não ter uma grande fiscalização, as pessoas por exemplo, andam em cima de caminhões sem qualquer problema, assim como algumas não usam capacetes quando de moto..."






Diário de Viagem à Tailândia AQUI textos e fotos na íntegra.

PS 1: Não gostei de ver aquelas mulheres e crianças com as argolas no pescoço!
PS 2: Realmente é um lugar muito exótico...
PS 3: Estou com muita saudades do marido.

Tem mais viagem pela frente!

Bjos, Fabiana

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Adoro ler seu comentário...