quinta-feira, 9 de junho de 2011

Educação dos filhos.

Assunto difícil esse não?

Eu sou Pedagoga em uma escola de Educação Infantil, atendemos aqui 52 crianças de 2 a 6 anos, é uma escola particular, em um bairro da cidade.

Ontem precisei chamar a mãe de uma aluna pra conversar, essa criança (de 5 anos) tem um comportamento difícil, além de não alcançar os objetivos proposto pela professora atrapalha as outras.
Antes de qualquer coisa eu analiso toda a situação, pois vários fatores podem estar contribuindo para esse tipo de comportamento e na maioria das vezes encontro pais confusos, sem saber como agir na educação dos filhos e se sentindo culpados por trabalharem fora e deixar a criança na escola, falta de tempo, etc...

Vejam só: "eu trabalho fora, fico o dia todo longe, chego a noite, banho, jantar e cama, no outro dia tudo novamente" finais de semanas são compensados com "deixo fazer tudo o que quer, pois coitadinho(a) já ficamos a semana toda longe".

Isso me deixa cada dia mais preocupada com o futuro, crianças sem limites, sem educação, imediatistas, que muitas vezes são diagnosticadas "hiperativas" pelos próprio pais, que falam aos quatro ventos que não sabem mais o que fazer com o filho, que não obedecem, que já tentaram de tudo e nada adianta.

Devo dizer que:

Educação vem de casa, não e na escola que vamos educar as crianças, fazemos SIM parte do processo educativo, mas isso é tarefa dos pais!

Vivemos em uma sociedade onde é preciso pai e mãe trabalharem fora de casa, isso não é motivo de se sentirem os piores pais do mundo.

Quantidade de tempo com o filho(a) não está relacionada com a qualidade de tempo que você dedica ao seu filho. De nada adianta passar o dia todo em casa sem parar e dar atenção para criança: conversar, brincar, ensinar, dar carinho... Isso pode ser feito diariamente mesmo você trabalhando fora o dia todo.

Criança precisa se sentir amada, precisa de limites, precisa ouvir NÃO, precisa saber negociar, fazer trocas, confiar nos pais, precisa sentir-se segura.

Criança precisa brincar, rolar no chão, cantar, sorrir, ouvir histórias, imaginar e os pais precisam fazer parte disso.

Criança precisa de bons exemplos, precisa de conversas esclarecedoras do que é certo e errado, nada de discursos e falatórios, conversas simples e rápidas para que realmente entendam o que estão ouvindo.

Criança precisa de atenção, carinho,  precisa muito de limites bem definidos e precisa de pais conscientes que saibam de suas responsabilidades com seus filhos. 

Quero muito ler sua opinião... fique a vontade nos comentários.
Obrigada!
Fabiana

8 comentários:

Anônimo Postou o comentário número:

Faby, imagino que seja sim muito dificil pra escola/educador toamr certas atitudes ou mesmo sei lá o dia a dia...
Sabe eu trabalho fora o dia todo e minha boneca fica longe de mima das 6.30 as 18.30 mas quando cehgamos em casa quase nada pode...kkk não acho que deixar fazer o que ela quiser vai compensar minha ausencia...faço isso de outras formas...Coloco ela no colo e dou o tete como se fosse bb, no banho brinco e converso muito com ela, dou o jantar na boca, troco a roupa dela e ajudo ela trocar as filhas dela...e nos finais de semana procuro brincar muito e sair. Mas fazer o que quer NÂO!
As pessoas confundem inteligencia, educação com cultura...uma pessoa culta não é necessariamente inteligente e nem sempre é educado. Já uma pessoa inteligente e educada consegue ser culta e isso depende da educação que recebe em casa, inteligencia que vai sendo aguçada e a cultura que é adquirida na escola.
bj tete

Ana Paula Santiago (inventandocasa.blogspot.com) Postou o comentário número:

Fabiana,

Concordo e muito com você! Também tenho formação de educadora, também trabalhaei na Educação Infantil e também tenho medo deste mundo que está por vir. Vejo tantos absurdos. Vejo tanta negligência, e irresponsabilidade de pais que são no mínimo egoístas e não se dedicam aos filhos. Acham que dar presentes e mimá-los é o bastante, cadê o cuidar, o educar?
Tenho uma amiga que arranja mil desculpas para esconder o comportamento do filho, comportamento este fruto da negligencia, da falta de limites e atençaõ que ela e o marido dispensam ao filho.
E na escola dos meus filho vejo cada caso assombroso. Uma menina que batia todos os dias num amiguinho do GUI, depois de chamada a atenção inúmeras vezes e encaminhada à sala da diretora, diz a seguinte frase: "Que bom que vou ser advertida porque assim minha mãe virá na escola."

Cris Alberti Postou o comentário número:

Olha, qdo comecei a trabalhar (longe, pois até os 7meses dela eu a levava comigo pro meu escritório)então, arrumei um serviço longe, daí conversando com meu primo que tem 2 filhos, "super educados" sempre admirei a postura do meu primo em relação a eles...aí disse: Cris, se vc tiver 10 minutos pra ficar com sua filha, faça desses 10 minutos valerem pelo dia inteiro. Não se culpe por deixá-la, e se tiver que educar, repreender, faça. Achei um conselho super útil pra mim, e nunca mais esqueci daquelas palavras. Educar não é fazer todas as vontades não!Educar é ensinar a viver dignamente!

ARTE EM CASA -Aninha Cavallari Postou o comentário número:

Sigo algo que tenho comigo
que filho é dos pais ,não é avó, da professora,da baba ou qualquer outra pessoa,quem tem que cuidar,educar somos nós,fez é seu sua total responsabilidade do ser que vai deixar pro mundo,e o que mais vemos são crianças mimadas,sem limite e sem educação, não tendo respeito com nada e ninguém principalmente os idosos e me pergunto que ser humana vai ser?
Aqui tenho dois estou educando pra serem pessoas do bem que respeita o outro,que se preocupa com o outro isso falta no mundo ,pessoas que tenham amor dentro de si, que não sejam egoistas achando que o mundo gira em torno delas.

Luiza Postou o comentário número:

Também acho que a obrigação de educar é dos pais. Fico passada quando acabo de pegar o Felipe na escola e tenho que brigar, mas fazer o que? Não deixo passar não... Acho que os pais tem que participar da vida dos filhos, ir nas festinhas de escola, reuniões, ajudar na lição de casa, essas coisas. Mas principalmente eles aprendem com o nosso exemplo, imitando o que fazemos e não o que dizemos pra eles fazerem.

Anônimo Postou o comentário número:

Faby

Eu concordo com vc, qualidade do tempo que passamos com eles é mais importante do que quantidade, tiro isso pelo JH, as vezes uma hora durante a semana que sento e brinco, ensino as coisas pra ele é mais compensador do que um sabado inteiro por exemplo, concordo que a tarefa de educar são e devem ser dos pais, a escola tem papel fundamental nesse aprendizado sim, mas as boas referências, lições aprendidas, tem que vir de casa. Sei que não é fácil, mas também não é impossível. Hoje mesmo presenciei uma cena de uma mãe brigando na escola e colocando toda a culpa do comportamento ruim da filha nas professoras, será que ela não parou pra pensar que a culpa também pode ser dela ou totalmente dela? Mônica

Patricia Postou o comentário número:

Faby, concordo plenamente com tudo que escreveu, como sabe estou terminando meu curso de pedagogia agora e muito pude aprender sobre como lidar e educar as crianças, infelizmente é bem o que você falou, tem pais que acham que educar é obrigação da escola, quando na verdade a educação se começa em casa, a escola é somente uma extensão, bom ou ruim, nós pais somos o maior exemplo para nossos filhos e eles são nossos reflexos.

Carine Gimenez Postou o comentário número:

Fabi
Também sou Pedagoga,e embora no momento não esteja exercendo a profissão sei que hoje em dia é exatamente assim que funciona.
Os professores são educadores,orientadores,psicológos,babás,médicos,recreadores de festa infantil e até curandeiros.
Os pais estão confusos quanto à educação,realmente acreditam que a função é da escola,se for particular então... "eu estou pagando".Uma estupidez com consequências perigosas.
Eu e meus irmãos tivemos uma educação muito rígida,hoje sabemos o que foi exagero e o que foi acerto.
Tenho um sobrinho de 3 anos que é muito elogiado pela educação que tem.Minha irmã não alivia só porque "ele é pequeno", "ele é filho único".
Amar é dar limites,dizer "não",ensinar a ter respeito pelo próximo,não é só criar,é educar.
Beijos.

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Adoro ler seu comentário...