Assim como profissional é único em sua classe trabalhista, a complexidade de sua situação no momento de requerer o seguro desemprego, varia entre as profissões, sendo necessário um procedimento para cada caso em particular. Tratando-se somente da origem do trabalho, assim como o recebimento do auxílio, as modalidades se diferem entre trabalhador formal, empregado doméstico, pescador artesanal, bolsa qualificação profissional e trabalhador resgatado.

As Diferenças entre as Modalidades

O trabalhador formal trata-se do cidadão que atua em cargo de regime em CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), exercendo função a pessoa jurídica ou física de caráter jurídico inscrita no CEI.

O empregado doméstico tem a sua atuação a pessoa física somente, inscrita no CEI, e sua função deve ser estritamente limitada a serviços domésticos como cozinheira, motorista particular ou copeira.

O pescador artesanal deve exercer sua função somente em origem individual ou em regime de economia familiar, este recebe seu benefício em determinado período de preservação de espécie, quando há a proibição de pesca.

A bolsa de qualificação profissional é destinada somente ao trabalhador formal, que devido a um acordo feito com o empregador, se submete a uma qualificação profissional, tendo seu contrato suspenso temporariamente.

O trabalhador resgatado se trata do cidadão que foi forçado a um regime de trabalho forçado ou com redução a trabalho escravo, sendo resgatado pela fiscalização do Ministério do Trabalho e do Emprego.

O que as Difere ao Requerer o Benefício?

As modalidades possuem diferenças em determinados fatores no momento do requerimento do benefício, podendo ser citados os prazos de encaminhamento de requerimento, os formulários destinados a este fim, a apresentação da documentação específica para cada modalidade em questão e o valor das parcelas do seguro desemprego, este último somente varia entre o trabalhador formal e o pescador artesanal.

Independente da modalidade, o trabalhador deve se direcionar ao SINE para que possa dar entrada em seu requerimento de benefício, apresentando toda a documentação necessária e exigida para que o benefício possa ser liberado, se informando a respeito de quais os documentos são necessários, além dos documentos pessoais, sendo os documentos de modalidade que irão garantir o benefício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *